Líder

Líder e seu papel na briga de egos

Líder tem um papel fundamental para manter a paz entre diferentes hierarquias. O melhor caminho a ser seguido é o da comunicação e da flexibilidade.

Hoje, cada vez mais empresas defendem a diversidade no mundo corporativo. Mas como lidar com tantas opiniões e personalidades diferentes? Manter um ambiente saudável, sem disputa de egos e com respeito entre as equipes é o grande desafio das incorporações.

Conflito entre níveis hierárquicos é comum, pois a relação entre as pessoas é delicada. No entanto, no mundo corporativo, é necessário aprender a ouvir, respeitar, consultar, perguntar e acatar. Bater de frente ou se indispor nunca é a melhor opção.

O melhor caminho a ser seguido é o da comunicação e da flexibilidade. Nesse trajeto, a figura do líder é primordial, pois uma liderança assertiva é baseada no diálogo constante. É importante que ele elimine situações de mal entendidos, respeite momentos difíceis e dê feedbacks constantes.

O líder deve ser imparcial e ajudar a encontrar soluções para neutralizar os momentos de conflitos na equipe. É fundamental ser estritamente profissional e não tomar “partido” para não agravar ainda mais a situação. Pessoas em cargos de liderança devem buscar o envolvimento dos funcionários com foco nos resultados e auxiliar seus subordinados a conhecer seus próprios limites e respeitar os limites de seus colegas.

Identificar tendências de comportamento nos funcionários pode ser algo difícil, mas auxilia, e muito, as pessoas a reconhecerem seus próprios limites e os dos colegas, para que percebam quando estiverem cruzando a linha da tolerância.

Nesse processo, o RH pode trabalhar ao lado dos líderes, auxiliando no aprendizado constante e inserindo na estratégia do negócio, a fim de fazer com que as pessoas se posicionem de maneira assertiva na resolução dos conflitos. O conflito não deve ser negativo, deve ser utilizado para provocar mudanças positivas, uma oportunidade para desenvolver o ouvir, o respeitar, o perguntar e o aceitar.

Os treinamentos e cursos auxiliam no desenvolvimento das pessoas. Os colaboradores se sentem mais valorizados e irão se tornar cada dia mais produtivos. A competição se torna natural, pois as pessoas terão mais conhecimento para somar e trazer as melhores soluções.

Num processo para eliminar conflitos e evitar a briga de egos, o líder deve ser uma pessoa carismática e inspirar confiança da equipe. As pessoas devem enxergar nele uma figura que impulsiona o time e que promove a interação e crescimento.

Fonte: Administradores.com

RelatedPost

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *